Black Hawk de 5.200 kg é transformado em helicóptero de controle remoto

Dados - X

Black Hawk de 5.200 kg é transformado em helicóptero de controle remoto (Fonte da imagem: Reprodução/Sikorsky)

Se você é fã de tecnologias militares, já deve ter ouvido falar nos helicópteros Blackhawk, que ajudam o exército dos Estados Unidos em algumas das missões mais perigosas de todas. E foi com um desses Black Hawk que as Forças Armadas dos EUA criaram o maior projeto de helicóptero de controle remoto da história. Não estamos falando de imitações, estamos falando de uma aeronave de verdade.

Utilizando um UH-60 Black Hawk, o exército norte-americano construí um projeto de 5,2 toneladas que pode ser totalmente operado por soldados em solo. Pra isso, eles só precisam de uma mochila em que ficam instaladas as antenas e mecanismos de transmissão de dados e um controle remoto — de onde saem todos os comandos para que o helicóptero não se perca nos voos.

Quem realizou a montagem de tudo foi a empresa Sikorsky Aircraft Corp, em cooperação com o exército dos Estados Unidos. Até o momento, já foram realizados alguns testes práticos com o protótipo do controlador por controle remoto. Apesar de poder haver o comando híbrido — com interação entre comando remoto e piloto real —, o objetivo é de que ele seja totalmente autônomo para facilitar a entrega de mantimentos em regiões perigosas, por exemplo.

Por que um Black Hawk?

Existem muitos outros helicópteros mais baratos que poderiam permitir esse tipo de testes antes de uma construção militar, mas a Sikorsky Aircraft Corp explica por que decidiu partir direto para o UH-60. Além de ele ser pronto para todos os testes que a empresa precisava fazer, também existe o fato de ele ser mais flexível para os testes com ou sem tripulação.

Mark Miller, vice-presidente de pesquisa e engenharia da Sikorsky Aircraft Corp é quem diz isso. Ele também revela que a utilização do Black Hawk é excelente por permitir que os testes mostrem mais sensibilidade do que aconteceria com outros modelos, uma vez que o principal foco do projeto está mesmo no ambiente militar. Será que em alguns anos veremos esse tipo de equipamento em situações reais?

Fonte:TecMundo.