China testa helicópteros armados e prontos para destruir drones.

Dados - X

Os avanços da ciência também estão permitindo que os helicópteros possam representar um perigo cada vez mais constante nos combates pelos céus. No começo desse mês, a televisão chinesa CCTV7 veiculou alguns testes com o Mil Mi-171 destruindo um drone com um míssil aéreo TY-90, mostrando a capacidade do veículo militar em derrubar outros helicópteros, UAVs, grandes projéteis e aviões mais lentos.

O míssil testado pelos chineses também apresenta um grande alcance, podendo ser lançado de até seis mil metros de distância – uma área 33% maior do que os projéteis usados pela maioria dos helicópteros dos Estados Unidos. O TY-90 também já está presente no arsenal de outros modelos usados na China, como o Z-10, o Z-19 e o Z-9.

O grande detalhe é que o míssil não será apenas utilizado para derrubar drones, mas também é planejado para, em um futuro próximo, ser uma importante arma para equipar os veículos não tripulados da China. Dessa forma, eles também representariam uma opção estratégica para a defesa do país.

O Mil Mi-171 é um dos veículos militares mais comuns no exército chinês. O país comprou entre duas e três mil unidades da Rússia desde o fim da Guerra Fria. O modelo consegue transportar cerca de 37 passageiros, sendo uma boa escolha para as operações nas montanhas ou por trás das linhas inimigas. E não para por aí, já que os russos venderam a licença de produção do helicóptero para os chineses em 2008, hoje capazes de produzir até 80 unidades por ano.

As imagens transmitidas pela televisão chinesa também mostram que o novo equipamento no Mil Mi-171 é capaz de fazer um bom estrago nos seus alvos, como mostra a imagem abaixo.

Com tantos avanços assim, será que não dá um frio na espinha de imaginar como será um combate aéreo no futuro?