LoS 2: desenvolvedor atribui resultado "medíocre" ao diretor Enric Álvarez

Dados - X

Até o momento, Castlevania: Lords of Shadow 2 recebeu uma dose bastante desanimadora de avaliações por parte da mídia especializada, sobretudo no que se refere à impressão de uma enorme colcha de retalhos formadas por partes decentes... E outras nem tanto assim. Bem, mas parece que o buraco é mais embaixo, conforme fez questão de expor um desenvolvedor anônimo da Mercury Steam.

Sem papas na língua, o sujeito atribuiu o resultado “medíocre” alcançado com Lords of Shadow 2 ao diretor Enric Álvarez, o qual foi referenciado, em depoimento no fórumMeristation, como um homem “mau” e “com sérios problemas”.

O sujeito afirma ainda que experimentou um verdadeiro “inferno” durante a criação de LoS 2, adicionando que Hideo Kojima praticamente não participou do primeiro título — e menos ainda do segundo. “Ele chegou, pegou uma cadeira, visitou o estúdio, assinou algumas coisas e foi isso.” Confira mais detalhes do desabafo abaixo.

“Nós sabemos que isso é um monte de merda”

Durante o depoimento — bastante inflamado —, o desenvolvedor afirma que não apenas ele, mas praticamente toda a equipe por trás de Castlevania: Lords of Shadow tinham plena noção dos rumos que o projeto era forçado a tomar.

“A grande maioria do time sabe que nós fizemos uma verdadeira merda que não tem nada a ver com os valores de qualidade e produção do primeiro título”, ele disse, acrescentando que “ninguém ficou surpreso com as avaliações negativas que nós recebemos”.

“Se há alguém para culpar, é Enric Álvarez”

Para o desenvolvedor anônimo da Mercury Steam, não faltaram adjetivos para ressaltar que o culpado-mor pelo que chamou de “monte de merda” de Lords of Shadow 2 não pode ser outro que não o diretor do game, Enric Álvarez. “Foi ele que liderou um desenvolvimento fragmentado baseado em seus próprios critérios, subjugando completamente os programadores, designers e artistas.”

“Álvarez é um sujeito perverso com um ego enorme”

Ele continua: “Apesar da sua boa aparência para a imprensa, que normalmente o considera como algum tipo de ‘visionário’ criativo ao estilo de David Cage e [Peter] Molyneux, esse cara tem sérios problemas. Ele é um sujeito maldoso e perverso e, desde o ‘sucesso de Lords of Shadow 1’, seu ego cresceu ao ponto de nem mesmo dizer ‘Olá’ quando você o encontra nos corredores”.

O sujeito também menciona a “falta de confiança” de Álvarez em seus subordinados. “A maior parte da equipe de desenvolvimento descobrir características dos jogos pela imprensa, em vez de pelo cabeça do estúdio — inacreditável.” Ele acrescenta também que não há uma “cultura corporativa” na Mercury Steam, apenas “várias pessoas trabalhando cegamente à disposição de um alegado visionário.”

Uma empresa dirigida por “crianças de 10 anos”

Mas o desabafo do desenvolvedor anônimo vai além do diretor. Segundo ele, a Mercury Steam tem uma estrutura interna “arcaica”, com diretores que “não tem nenhuma habilidade para tocar um estúdio”.

E isso passa pelo motor de jogo de LoS 2. “A engine proprietária do estúdio (que tem muitas falhas) foi codificada por apenas dois sujeitos, sendo um deles fundador da companhia e confidente de Enric. O acesso ao código, para que novos programadores pudessem atualizá-lo ou renová-lo, foi completamente negado, com as coisas ainda sendo feitas ao estilo de crianças de 10 anos de idade.”

Ele diz também que quaisquer ideias relacionadas ao design do game eram integralmente monitoradas, sendo posteriormente “mutiladas por Enric” — não obstante o que considera um “grupo incrível” de desenvolvedores.

O futuro da Mercury Steam nas mãos da Konami

Ainda de acordo com o desenvolvedor, desde que o projeto de Lords of Shadow 2 teve início  a Mercury Steam já demitiu 35 funcionários, com mais demissões em vista. “As expectativas relacionadas ao nosso futuro são bastante ruins”, disse ele, lembrando que o resultado obtido com o segundo título acabou desagradando seriamente a Konami.

Por fim, o desabafo termina com uma ode aos funcionários da Mercury Steam. “Há tanta paixão e talento aqui, mais do que eu já tenha visto em qualquer outro lugar, mas tudo é completamente reprimido.

E também fica um desejo: “Eu realmente espero que aqueles venham a ler isto possam entender o que nós vivemos aqui. Alguém precisava dizer isso, de forma que não fosse perdido após o lançamento do jogo”.

Castlevania: Lords of Shadow 2 foi lançado no dia 28 de fevereiro para PC, PlayStation 3 e Xbox 360. Não deixe de conferir a análise completa do BJ — aproveitando para deixar também a sua opinião sobre o game.

Fonte:BJ.